Fitotoxicidade de sulfoniluréias em duas cultivares de batata

Hilario S. Miranda Filho, Maria do Carmo S. S. Novo

Resumo


         Em 2004, nos municípios de Casa Branca e Aguaí (SP), foram observadas anormalidades na tuberização da batata em áreas de plantio devido à contaminação de tanques de pulverizadores com sulfoniluréias. A quase totalidade dos tubérculos de todas as plantas apresentavam numerosas rachaduras o que os desclassificava comercialmente. A resposta de plantas de batata à simulação de contaminação de tanques de pulverizadores com sulfoniluréias foi avaliada em experimento em vasos em Águas da Prata, SP. Metsulfuron-methyl, nicosulfuron e sulfometuron-methyl foram aplicados em pós-emergência em plantas de batata das cultivares Atlantic e Lady Rosetta nas doses correspondentes a 0; 0,00001; 0,0001; 0,001; 0,01; 0,1 e 1 vezes às doses recomendadas o que corresponde respectivamente a 3 g ha-1; 60 g ha-1 e 15 g ha-1. Aos 5, 20, 35 e 42 dias após a aplicação dos produtos foram realizadas avaliações de altura média das plantas e de fitotoxicidade, empregando-se a escala de notas onde o valor zero correspondeu à ausência de injúria e a morte da planta ao valor 100. A altura das plantas tratadas com metsulfuron-methyl, nicosulfuron e sulfometuron-methyl não foi influenciada pelo incremento das doses. Nenhuma das doses aplicadas causou morte nas plantas de batata. A injúria na parte aérea geralmente foi maior com metsulfuronmethyl e menor com nicosulfuron. De maneira geral, na cultivar Atlantic foi

observada que em todas as avaliações, a fitotoxicidade aumentou exponencialmente com o aumento dose de sulfometuron-methyl . Para metsulfuron-methyl e nicosulfuron, a fitotoxicidade aumentou de acordo com uma equação do segundo grau. Para a cultivar Lady Rosetta, aos 5 e 20 dias, a fitotoxicidade aumentou exponencialmente, mas, aos 35 dias para metsulfuron-methyl e sulfometuron-methyl aumentou de acordo com uma equação do segundo grau. Os produtos, especialmente o metsulfuron-methyl e o sulfometuron-methyl atrasaram marcadamente o ciclo vegetativo, mesmo nas doses mais baixas.


Palavras-chave


Solanum tuberosum L.; metsulfuron-methyl; nicosulfuron; sulfometuron-methyl

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.7824/rbh.v5i1.40

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


UFERSAUFVJMUFFSEmbrapa
SBCPDHRAC-BRNAPD-UEMUniRV



Revista Brasileira de Herbicidas
ISSN (Online) 2236-1065
ISSN (IMPRESSO de 2000 a 2005) 1517-9443

Complexo Empresarial Oscar Fuganti
Rua Santa Catarina, 50 - 13º andar - sala 1302
Londrina - Paraná
CEP: 86010-470
Email: contato@rbherbicidas.com.br
TEL: (43) 3344-3364
Segunda à Sexta — 12:00 às 18:0